quinta-feira, 17 de outubro de 2019

A alva e a alvorada



A cidadezinha mergulhada em espessa neblina, de tal forma que esconde o exato romper da alva. Contudo, a aurora se impõe, aos murros, vazando a teia esfumada.
A claridade se imiscui nos intervalos miúdos da névoa trazendo indícios do dia às verdes campinas e matas. Não se pode dizer amanhecer, mas invasão, há uma força da luz para romper o encorpamento dos ares.
Perdem-se os detalhes que Vieira tão bem descrevia sobre os dois amanheceres, a alva e a alvorada, esta última nunca tão bem definida como a majestosa descrição do autor d´Os Sermões.
Quem vive no campo se embriaga e se envolve nas palavras do mestre jesuíta, explicando-nos o que fazem aqueles raios dourados iniciais.
Não, hoje é a bruma que domina a paisagem. Atravessá-la, ir à padaria (que nem se enxerga) buscar o pão. Tatear o aroma do trigo amassado, a espessura do café fervente ao fundo da loja, a ideia de que o novo sempre advém. Para mim, o café da manhã tem essa potência de aviso e anunciação. É o novo, todos os dias, secularmente, sempre e sempre. Vou, como quem vai colher margaridas. Desnecessárias, humildes, invisíveis. É o dia e ele é inquebrantável em sua aura de doçura, violência e banalidade.
Bom dia. Bom café.


José Antônio Abreu de Oliveira
29.04.2016


Olhou para o lado e, de repente, sentiu-se só. Rapidamente, tentou desfazer o nó que enrola a garganta dos que têm pena de si mesmos. Primeiro num silêncio que, tão fundo, foi ouvido no céu. Depois, gritando tanto que despertou a terra. Enfim, abraçou a si mesmo por tanto tempo que se lembrou de algo que fizeram-no esquecer: ela era excelente companhia.

Leonardo Sakamoto





Não se diminua para caber no mundo de alguém! 
Não tente se encaixar onde não há espaço pra você (...)
Anieli Talon


Se eu posso te dar um conselho, eis aqui: não mendigue atenção de quem quer que seja. Não se esforce para compartilhar minutos com quem está mais interessado em coisas que não te incluem. Não prolongue a conversa apenas para ter o outro por perto, quando você perceber que precisa se esforçar bastante para que o monólogo vire um diálogo. Esqueça. Prefira a sua solidão genuína à pseudo presença de qualquer pessoa. Ainda digo mais: perceba que existem pessoas que curtem dividir a atenção contigo sem que você precise desprender esforço algum. Aproveite o que te dão de livre e espontânea vontade. Dispense o que te dão por força do hábito ou por conveniência. Esqueça o que não querem te dar. Cada um dá o que pode.

Mario Calfat Neto
Não ouse roubar a minha solidão, se não fores capaz de me fazer real companhia.
 Friedrich Nietzsche




Crédito da imagem: arte de Edward Hoper




Parei em frente da porta de casa e pus-me à escuta. Continuava a ouvi-los. Se não soubesse que se produziam uivos dentro da casa talvez não os tivesse ouvido. Mas, sabendo, ouvia-os. Não sabia bem onde é que estava. Procurei, entre estrelas e constelações. 
(...) 
Enquanto andava não os ouvia, por causa do barulho dos meus passos. Mas assim que parava, voltava a ouvi-los, claro que cada vez mais fracos, mas o que é que interessa que um grito seja fraco ou forte, o que interessa é que pare. 
Durante anos pensei que iam parar. Agora já não. Talvez tivesse precisado de outros amores. Mas o amor não é coisa que se encomende.

 Samuel Beckett





- Olha, antes do ônibus partir eu tenho uma porção de coisas pra te dizer, dessas coisas assim que não se dizem costumeiramente, sabe, dessas coisas tão difíceis de serem ditas que geralmente ficam caladas, porque nunca se sabe nem como serão ditas nem como serão ouvidas, compreende? 

Olha, falta muito pouco tempo, e se eu não te disser agora talvez não diga nunca mais, porque tanto eu como você sentiremos uma falta enorme dessas coisas, e se elas não chegarem a ser ditas nem eu nem você nos sentiremos satisfeitos com tudo que existimos, porque elas não foram existidas completamente, entende, porque as vivemos apenas naquela dimensão em que é permitido viver, não, não é isso que eu quero dizer, não existe uma dimensão permitida e uma outra proibida, indevassável, não me entenda mal, mas é que a gente tem tanto medo de penetrar naquilo que não sabe se terá coragem de viver, no mais fundo, eu quero dizer, é isso mesmo, você está acompanhando meu raciocínio?

Caio Fernando Abreu



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...