sábado, 4 de setembro de 2010

Fale-me...

.
A arte da fotografia me fascina. Através das lentes, o fotógrafo capta um instante único e fugaz, que jamais se repetirá.
.
Assim é a impresão que nos causa, também única e pessoal.
Partilhe comigo suas impressões. Fale-me o que a imagem te sugere...
.
NOS MEUS BRAÇOS CANSADOS
.
Fotografia de Blue Ice Angel


10 comentários:

Dalva disse...

O autor publicou a foto com o seguinte comentário:

"...

Esta foto, está longe de preecher os requisitos técnicos e de composição de uma boa fotografia, todavia fui ensinado que uma imagem deve ser muito mais que tudo isso... em homenagem ao autor de tal ensinamento, publico esta foto.

...

HSLO disse...

eu também amo fotografia e valorizo muito esses trabalhos.


abraços
de luz e paz

Hugo

Chica disse...

Incrível essa foto e adoro fotografias, fotografar e não me deixar fotografas...

Pra mim, detesto...Pode??

É sempre uma brigapor aqui,rsrs beijos,lindo fds,chica

lis disse...

Dalva
Li por aí que algumas fotografias nos fazem perguntas mas são incapazes de nos dar as respostas . Concordo que sim , no entanto essa me sugere a vida diária de um homem do campo - vidinha pacata e amor pelo trabalho.
Percebe-se a naturalidade com que leva a ovelhinha nos braços , já é rotina dele!
Gosto de suas idéias
...e obrigada pela gentileza de me incluir nas casinhas rsrs
beijinhos , bom domingo

Tempestade disse...

A máxima antiga que uma imagem vale mais que mil palavras, se aplica aqui.
Ela simplesmente nos comove e realmente mostra o que é: o cansaço.
Estou voltando aos poucos nos blogs amigos, ainda sem muita concentração.
Perdoe a ausência dos meus ventos.
Beijos!

Tesouro Vocabular disse...

A foto capta reamente um momento único, ela faz um recorte da realidade e do momento que jamais será vivido outra vez.
Sou apaixonada por fotografia.
Esta ficou muito boa e ela expressa o tempo. Sim o tempo que a vida nos leva, envolto de nós mesmos. Fica o questionamento: Quanto tempo ainda nos resta para sermos felizes?
Bjs:.

Tatinha disse...

Adoro fotografar, mas muito amadoramente... E não gosto muito desta moda de album digital. Gosto de pegar e olhar com as mãos...
Gosto de fotografia preto e branco, sem retoques. É aí que mostra mesmo a realidade.
Beijão menina.

Jr Vilanova disse...

QUERIDA Dalva!

Bom que está de volta as atividades, fico feliz, pois seu blog representa um dos endereços amis interessantes e delicados da blogosfera...

Estou meio sumido também, vivendo meu momento de "dilemas", mas quero que saiba que minha admiração continua a mesma!

Beijos e boa semana.
Jr.

Ester disse...

Uma imagem poética... linda e verdadeira, a imagem não pode fingir como seria fácil nas palavras,
a imagem me passa o cansaço dos dias, a rotineira vida de quem a vive pelas margens,

Bjs!

Blue.Ice.Angel disse...

A fotografia a preto é branco, coloca de parte a cor enquanto elemento estético e apelativo numa imagem, precisa então de compensar a ausência desse elemento realçando outros como a luz, as texturas e num campo mais abstracto o sentimento, a emoção e a expressividade. È por isso uma fotografia que exige muito mais do fotógrafo, não só em termos de conhecimentos técnicos, mas também pessoais, sociais e culturais.

Em termos de conhecimentos técnicos, pese embora todas as imagens nasçam de um berço de cor, só algumas servem os propósitos do preto e branco, isto só por sí requer que o fotógrafo desde o primeiro momento idealize e conceba a fotografia para tal finalidade. É claro que com a entrada na era do digital e dos muitos programas de edição esse aspecto acaba por ser mais facilmente ultrapassável, caso no momento do registo as coisas não corram pelo melhor, contudo fabricar um preto e branco na comodidade da nossa casa em frente ao computador, é retirar-lhe toda a sua identidade e veracidade… perde-se toda a essência de um momento. Tento por isso em todas as minhas fotos, manter-me fiel ás suas origens, retocando um ou outro aspecto da imagem de forma a melhorar o resultado final, nunca no desígnio de criar um momento a partir de outro.

Em termos pessoais, sociais e culturais o preto e branco, na sua vertente retrato (a minha preferida) o fotógrafo tem obrigatoriamente de contactar com o retratado, aqui não se trabalha com modelos fotográficos e nem o objectivo da imagem é o meio comercial, na fotografia documental assim como no retrato colocamo-nos perante pessoas inseridas no seu meio cultural e social, e o nosso objectivo passa pelo continuo esforço de tentar captar para a fotografia toda a sua identidade. A meu ver é por isso imprescindível que entre fotógrafo e retratado se crie uma ligação profunda, silenciosa e simbiótica (dar para receber), tal como na fotografia em geral, no retrato tudo passa pela procura e espera do momento certo, no retrato esse surge quando duas almas se encontram, a do retratado e a do fotógrafo, chegados aqui, o gesto mecânico do pressionar o botão do obturador assume-se algo relativamente fácil, mas que nunca deve ser encarado como um acto isolado, mas sim, parte de todo um processo de descoberta e aprendizagem, do qual resulta a captação para a imagem da mais pura e verdadeira essência humana, retratada com o respeito e a dignidade que deve caracterizar este género de fotografia.

um pessoal obrigado à autora do blog pela escolha desta minha fotografia

BlueIceAngel

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...