quarta-feira, 22 de maio de 2013

Cuide de seus olhos


Tenho fascínio por livros. Novos, velhos. Gosto de ficar parada, olhando para suas lombadas. Lembrando as histórias que já li. Imaginando as que ainda lerei. Pensando que preciso reler alguns outros. Hoje, ao apreciá-los assim, dispostos nas prateleiras, lembrei de minha bisavó. Foi ela que me ensinou a amar os livros. Eu tinha 11 anos quando ela meu deu um exemplar de "A Marquesa de Santos", de Paulo Setúbal. 


"Pega... é seu. Acabei de ler. É uma história muito boa..."  Foi mais ou menos isso que ela disse ao me entregar aquele livro velho, meio despencado... Fiquei parada, com ele na mão. Feliz e assustada! Lembro que me sentei na poltrona ao lado dela e comecei a folhear o livro. "Qualquer dúvida que você tiver, me pergunta, viu?" Fiquei, então, animada e me aventurei pelas palavras - muitas das quais sequer imaginava o sentido. Estava cursando a quarta série do ensino primário (assim chamado na época) e não era costume, como hoje, os professores indicarem livros para nossa leitura. Limitavamo-nos a leitura de livros didáticos. Lembro que "A Mágica do Saber" me encantava com os textos sobre o folclore nacional, indicados para nossas "Leituras Silenciosas". 
A Marquesa de Santos abriu um novo mundo para mim. Minha bisavó, então com 84 anos, me explicava as palavras que eu não entendia, mas me incentivava a manusear o dicionário. Todo esse exercício preencheu minhas férias de junho (livro, dicionário e caderno!). Acho que não agradeci a minha bisavó com palavras por me dar o primeiro livro que tive, mas certamente ela sabia que tinha deixado para mim a herança do seu amor pela leitura. Obrigada, bisa. Hoje, aqui em casa, olhando para meus queridos nas prateleiras, lembro dos seus olhos claros, atrás das lentes dos seus óculos, sempre prontos para iniciar uma nova leitura. 
Nós conversávamos sobre livros, sempre. Quando seus olhos começaram a se embaçar com a catarata, ela me dizia que os livros sempre foram para ela boa companhia. Me dizia para sempre considerá-los preciosos... e cuidar dos meus olhos. "Se lhe faltar a audição não perderá grande coisa! Se perder a voz, não será o fim. Mas cuide dos seus olhos, pois eles podem lhe salvar da solidão.

Infelizmente aquele livro não sobreviveu ao tempo - ficou perdido em algum lugar. Curiosa, busquei na Internet por uma imagem dele e achei. Vou em busca desta edição antiga. Vai ser uma boa releitura.


Licença Creative Commons
O trabalho Cuide de seus olhos de http://infinitoparticulardalva.blogspot.com.br/ foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

2 comentários:

Silvana Haddad disse...

Dalva:
Que lição e herança linda sua bisavó lhe deixou.
Livros são tesouros e ótimos companheiros.
Aproveito a visita, pra te convidar a conhecer meu novo blog:
http://coisasdecondominio.blogspot.com.br/
Bjs.:
Sil

Ana Paula Seibert disse...

Livros são tudo de bom! Companheiros inigualáveis! Difícil sentir-se sozinho quem lê um bom livro! =]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...