segunda-feira, 16 de abril de 2012

Perda



Tem sido muito difícil para mim continuar com as postagens do blog. Tentei, mas não tenho conseguido. Encontro dificuldade em me comunicar. Minhas formas de expressão tem sido outras. Sei que os leitores esperam postagens criativas e edificantes, mas estou num caminho de cura, e poucas coisas têm me motivado. Encontro mais facilidade de me expressar no meu blog de poesias, já que através delas posso expor minha sensibilidade, me ajudando a encontrar palavras e meios de expressar minha tristeza, minha raiva, minha solidão: sentimentos dolorosos que tem me acompanhado de bem perto.

Peço desculpa aos leitores, mas o Infinito Particular vai mudar, pelo menos por enquanto, o teor de suas postagens. Por enquanto preciso escrever sobre a minha perda.

As coisas não serão mais as mesmas. Minha vida não será mais a mesma. Esta é a realidade da perda. O que eu amava, o que me era tão familiar não faz mais parte da minha vida. E o mundo me chama urgentemente a continuar, a olhar a realidade das coisas que não mudam, que são e sempre serão as mesmas. No meio deste turbilhão tenho vontade de gritar: "As coisas são diferentes, agora!" 

Trabalhar, andar pela rua, falar com as pessoas, ler um livro, ver um filme - pequenos afazeres que deviam ser terapêuticos - são, na verdade, um obstáculo a vencer. 

"Muita paz há nos pequenos afazeres."
(Chaucer)

Mas tenho esperança de que, com o tempo (este tem passado, mas meu sentimento não...) tudo isto que me parece tão diferente agora se torne, a cada dia, pouco diferente e, daqui há mais algum tempo, o pouco diferente se torne completamente normal...


7 comentários:

✿ chica disse...

Dalva, não sei o que te aconteceu.Talvez perdi... Mas desejo que fiques bem ,te sintas bem e claro, o blog deve trazer o teu momento, o que quiseres postar.Estamos aqui pra dar o ombro amigo,tá? beijos, fica bem,chica

Noslen ed azuos disse...

que os pensamentos guiem suas palavras e suas palavras tornem poesias para confortar nossos corações!

bjs
ns

Laricia disse...

Esses momentos são mesmo muito difíceis. Vou rezar a Deus pedindo que te dê forças para caminhar por este novo caminho.
Forças, amiga!
Bjs.

Emanuel disse...

Oi Dalva, tudo bem?
Eu consegui sentir, no que escreveu, o mesmo sentimento que vivenciei há alguns meses. E para esse sentimento não há palavras que bastem.
Sinta-se abraçada.
Quando eu estava escrevendo isso, sincronicamente, estava ouvindo essa música aqui: http://youtu.be/wLJSgTgAom8 e espero que ela lhe conforte como confortou muitas das minhas próprias dores.

lis disse...

Oi Dalva
Estou contente de te-la de novo mesmo que seja ainda aprendendo a conviver com a ausência e a saudade.
Dizem que diminui com o passar do tempo, entretanto, penso que quando tudo se acomoda é que vem forte a certeza do nunca mais... ou seja só na outra dimensão,o que é utópico apesar da Fé que me move e te move também.
Nada pode ser igual,certamente, mas pode ser novo ,interessante e te fazer feliz. Se permita, amiga.
Deixo o meu abraço e agradeço sua presença que me honra e me alegra.
Saudade de ti ,que vou diminuindo devagar ok?
Escreva mesmo do jeito que der e como desejar, eu vou sempre adorar ler voce e suas escolhas certeiras.
beijos

Jota Sena disse...

Olá Dalva!

Unindo as letras, vamos formando palavras e as usamos para expressar o que estamos sentindo... E quando estamos passando por algo que nos pegou de surpresa e não estamos conseguindo assimilar com facilidade, neste momento, nada melhor do que recorrermos ao mundo magico das palavras para aliviar a dor de nossa alma.

Abraços.

Lilá(s) disse...

Vá escrevendo, como melhor entender, a sua escrita mesmo dorida tem um encanto muito especial, o importante é que se sinta bem.
Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...