quarta-feira, 30 de junho de 2010

Cores

.
.
Da grande página aberta do teu corpo
sai um sol verde um olhar nu no silêncio de metal
uma nódoa no teu peito de água clara
.
.
Pela janela vejo a pequenina mão de um insecto escuro
percorrer a madeira no momento intacto
meus braços agitam-se como uma bandeira em brasa ó favos de sol
.
.
Da grande página aberta sai a água de um chão vermelho
e doces saem os lábios de laranja beijo a beijo
o grande sismo do silêncio em que soberba cais
vencida flor.
.
.
António Ramos Rosa
.
.


.

6 comentários:

Tucha disse...

Coloridamente poético.

Chica disse...

Sempre me encanto aqui com tuas novidades lindas e bnbem diferentes!beijos,chica

HSLO disse...

Belíssimas imagens...adorei.


abraços

de luz e paz


Hugo

DILERMArtins disse...

Mas bah, Dalva.
Lindos o texto e as imagens, lamentavelmente o link é só para convidados.
Abração.

Lilá(s) disse...

Fabuloso este post!
Bjs

Juliana Lira disse...

Que texto lindo!
Há muito otimismo aqui.

Milhões de beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...