sábado, 14 de março de 2009

A minha vida foi um romance

.
Mário Quintana
.
“A minha vida foi um romance”, diziam, depois de uma pausa e um suspiro, aquelas velhinhas que apareciam antigamente nos lares a vender rendas e bordados.
.
Não sei por que os de casa desconversam. Por sinal que anos depois escrevi, para as consolar postumamente, um poema que começava assim:
.
“Minha vida não foi um romance”
...
Não, a vida nunca é um romance: falta-lhe o senso da composição, o crescendo que leva ao clímax. Tudo acontece tão sem lógica e sem preparo que os seus golpes nos deixam atônitos mas de olhos secos, como se fossemos heróis, nós que enxugamos furtivamente os olhos no escuro das salas dos cinemas – só porque o diretor do dramalhão soube desenrolar devidamente o filme.
.
Mario Quintana
.

2 comentários:

Janaina Amado disse...

Só Quintana para escrever assim, não é, Dalva? Ótimo final de semana pra você, e um beijo!

Dalva disse...

Janaína,

Quintana nos emudece com sua simplicidade!

Beijos e obrigada pela gentileza do comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...