terça-feira, 24 de março de 2009

O relógio

.
.
“Na biblioteca havia uma lareira grande, no aparador o relógio
que meu pai comprara quando estudante
e ao qual continuava dando corda noite após noite, antes de dormir.
. .
Eu, já deitada, escutava do outro lado da parede do meu quarto
sua mão dar voltas na chave e preparar a engrenagem para marcar
mais um ciclo: meu pai determinava que haveria um outro dia depois daquela noite.
Apesar dos pesadelos, dos fantasmas que às vezes me assustavam,
havia um universo ordenado, de sol e presenças,
que o relógio de meu pai traria de volta na outra manhã.”
.
Lya Luft
in “Mar de Dentro”


2 comentários:

Janaina Amado disse...

Linda, esta relação entre o relógio e o universo ordenado do pai!

Dalva disse...

É um dos meus trechos favoritos deste do livro "Mar de Dentro" da Lya Luft... estou postando alguns trechos por estes dias!

Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...