quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Para quê vivi

.
.
Três paixões, simples mas avassaladoras, me dominaram a vida: o desejo de amor, a busca do saber e a insuportável piedade pelo sofrimento humano. Três paixões, como vendavais, me lançaram aqui e ali, em rumo desordenado, sobre as profundezas de um mar de angústia beirando o desespero.
.
Busquei o amor, primeiro, por trazer consigo o êxtase – êxtase tão imenso que, muitas vezes, teria de bom grado sacrificado todo o resto de meus dias por algumas horas de felicidade. Busquei-o depois para alívio da solidão – a terrível solidão na qual uma trêmula consciência vê, dos confins do mundo, o frio, imponderável e inerme abismo. Busquei-o, enfim, porque, na união do amor vislumbrei, em mística miniatura, um esboçar da visão do paraíso imaginada por santos e poetas. Foi o que busquei e, embora talvez pareça bom demais para um ser humano, foi – finalmente – o que encontrei.
.
Com idêntica paixão, busquei o saber. Quis entender os corações dos homens. Quis saber por que brilham as estrelas. E tentei captar o significado da potência pitagórica na qual o número sobrepuja o fluxo. Disso, um pouco, mas não muito, consegui. Amor e saber, no que me foi possível, elevaram-me aos céus.
.
Mas, sempre, tristeza e pena traziam-me de volta à terra. Ecos dos gritos de dor reverberam em meu coração. Crianças famintas, vítimas torturadas pelo opressor, velhos indefesos – carga odiada pelos filhos – e todo um mundo de solidão, pobreza e dor, caricatura do que deveria ser a vida humana. Desejo aliviar o mal mas não consigo, e também eu sofro.
.
Foi essa minha vida. Valeu a pena vivê-la e a viveria novamente, se me fosse dada a oportunidade.
.
Bertrand Russel

.

6 comentários:

Isabella disse...

Olá,
Passando para deixar um ótimo final de semana!
Dê uma passadinha lá no meu cantinho :D
Beijos
Isabella,
www.talkisabella.blogspot.com

HSLO disse...

Brilhante! Dalva bela escolha você fez, que texto maravilhoso.


abraços


Hugo

Tucha disse...

Um texto sensível e merece uma reflexão profunda.

Chica disse...

Um texto pra ser relido...Lindo1beijos,chica

Jr Vilanova disse...

Acabei de ler o texto... é um sábado de manhã, chove lá fora, estou confortavelmente sentado de frente pra janela, de onde avisto a chuva cair no mar.... no som Selma Reis canta Paulo César Pinheiro...

Por fim, obrigado pelo sentimento de agora!
Jr.

Jr Vilanova disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...