sábado, 31 de janeiro de 2009

"Fome de amor" ou "a fome do amor" ???

.
.
"O amor comeu meu nome, minha identidade, meu retrato. O amor comeu minha certidão de idade, minha genealogia, meu endereço. O amor comeu meus cartões de visita...
O amor veio e comeu todos os papéis onde eu escrevera meu nome. O amor comeu minhas roupas, meus lenços e minhas camisas...
O amor comeu metros e metros de gravatas. O amor comeu a medida de meus ternos, o número de meus sapatos, o tamanho de meus chapéus. O amor comeu minha altura, meu peso, a cor de meus olhos e de meus cabelos. O amor comeu minha paz e minha guerra, meu dia e minha noite, meu inverno e meu verão.
Comeu meu silêncio, minha dor de cabeça, meu medo da morte."
.
João Cabral de Melo Neto

.

4 comentários:

Karin Lisboa disse...

Há um selo para você no meu blog. Se estiver interessada, é só pegar lá.
;)

Mel disse...

O amor parece um tanto faminto...
:) Falta-lhe o alimento!

meus instantes e momentos disse...

muito bom teu blog, gostei daqui.
Maurizio

Dalva disse...

Karin,

Que bom ter você por aqui... já peguei o selinho, querida. Obrigada pela lembrança!


Mel,

De que se alimenta o amor? De toda nossa essencia... de tudo o que somos!

Meu amigo dos "Meus instantes, meus momentos"

Venha sempre, esse espaço é nosso!

Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

...